_hello!











︎
Esse aqui sou eu.

E até por os pés neste set de filmagem, foram muitas voltas: fiz física (ok, deixei para trás depois de 4 anos tropeçando na termodinâmica, apesar de pirar com a história do espaçotempo), flertei com a filosofia, toquei em muito botequim e em casas de jazz/rock com duas bandas moderninhas enquanto experimentava o ballet contemporâneo a la Martha Graham; me formei em comunicação, fui ator (meu primeiro DRT), capotei e explodi um fusca, deixei por isso de ir prá Cuba - mas fui ver o muro caído em Berlim -, (te contei que nasci em Brasília mas me considero um mineiro de adoção?); fui diretor artístico de rede de TV; desenvolvi projetos de cooperação com TV’s alemãs (na época achei inacreditável, mas meu nome estava lá entre os 10 diretores escolhidos e credenciados no Brasil pelo Goethe Institut); coordenei (com + 5 malucos) as três edições de uma bienal internacional de imagem eletrônica. Enveredei pela videoarte: com ela dei os meus primeiros rolês mundo afora, conquistei alguns prêmios (um deles na Alemanha: Die 50 Besten Videokunst Preis pelo Zentrum für Kunst und Medientechnologie Karlsruhe e outro no Japão: "Work of Special Distinction" :). Hoje sei que esse background artístico mais parecido com um liquidificador veio de uma vontade incontrolável de descobrir formas de contar histórias... Ao juntar isso com um approach e um fascínio que trouxe do teatro na condução de atores (e o inevitável senso de responsabilidade de alguém que é capricórnio com ascendente em capricórnio), fui dirigir filmes publicitários para agências como EnergyBBDO Chicago, Select NY, Grey Buenos Aires, Publicis, BBDO Mexico, Ogilvy, Leo Burnett, Soho Square, DM9DDB, JWT, W/McCann, criando para marcas como Wella, Nestlé, Garnier, Avon, Always, Procter&Gamble, Cadbury’s, Gillette, TIM, Philips, Vivo, Sanofi, ... e em 2011 veio o primeiro El Ojo de Iberoamerica. Meu longa metragem, o documentário “Daquele Instante em Diante”, foi o filme de abertura do INDIE Festival’11, levou as 04 estrelas da Folha de São Paulo e já circulou nos cinemas no Brasil (e em algumas telas da Europa). Em 2017 criei e dirigi o show/turnê de Nando Reis, o Jardim-Pomar, para comemorar o lançamento deste disco, prêmio Grammy Latino. Ainda está na estrada. Em 2018, mergulhei durante 03 meses com a TV1 Exp